CURRICULO PESSOAL

Minha foto

M.Div
Ph.D Teologia
Psicanalista Clinico (estag)
Escritor - 21 livros publicados
Master-trainer PNL

POSTAGENS

Postagens populares

quarta-feira, dezembro 29

1 Coríntios 11:31-32


  
     1 Coríntios 11:31-32


(31)” Porque, se nós nos julgássemos a nós mesmos, não seríamos julgados. (32) Mas, quando somos julgados, somos repreendidos pelo Senhor, para que não sejamos condenados com o mundo.”
O versículo 31 nos ensina que Deus nos dá a oportunidade de exercer auto-disciplina e evitar o seu julgamento, observando-minuciosa análise de nós mesmos, detectar nossas falhas, e reconhecendo a nossa própria condição. No entanto, se deixarmos de exercer a disciplina, exercemos  o livre-arbítrio. Como no exemplo de Jonas, Ele é fiel e irá completar Seu propósito (Filipenses 1:6). Se falhamos, Ele disciplina e castiga a todos nós, porque Ele não quer nos ver destruídos. O propósito de Deus,é a  nossa salvação e Ele não muda. Novamente, a única variável é o quanto nós escolhemos a sofrer antes de cumprir o Seu propósito. Nós escolhemos se vamos ser humildes ou ser humilhados.

Em muitos casos, não necessariamente todos, nós escolhemos nossos ensaios. É a mesma coisa em qualquer família. Se um filho é obediente, e o outro é rebelde. Não será nenhuma surpresa que o filho desobediente sofrerá as maiores provas (ou recebe a maioria de disciplina), tanto em número e gravidade. Cada criança tem uma escolha. Nós também temos uma escolha para o exercício da disciplina agora, ou para recebê-lo de Deus, em algum momento no futuro.

Então, como nós exaustivamente examinar a nós mesmos, detectar nossas falhas, e reconhecer nossa própria condição? Como encontramos o caminho que devemos tomar? Deus nos promete em Provérbios 3:6: "Em todos os teus caminhos reconhecê-Lo, e Ele endireitará as tuas veredas." A mensagem, uma paráfrase, torna este verso como: "Ouça a voz de Deus em tudo que faz, onde quer que vá;. Ele é o único que irá mantê-lo no caminho".

Quando reconhecemos a Sua presença, Ele faz brilhar Sua luz sobre nossos pensamentos. Conscientemente, incluindo Deus no processo faz com que nossas escolhas, mais óbvias, sejam de um consciente obedecer .

Muitas vezes, não estamos exercitando a disciplina da Palavra, porque nós estamos nos escondendo da presença de Deus, assim como Adão e Eva fizeram (Gênesis 3:8). Podemos ouvir que "a voz mansa e delicada" (I Reis 19:12), mas nós apagamos  das nossas mentes e seguimos um fluxo, sem resistência seguindo os ditames da nossa natureza humana, que tem estado sob a influência de Satanás desde o nosso nascimento.

Essa tendência faz esforço para orar sempre, estar em constante contato com Deus, a melhor maneira de realizar o auto-exame eficaz. Ao comunicar com Deus antes de qualquer decisão, mesmo antes de todo pensamento (II Coríntios 10:5), nós o convidamos Deus para a situação, colocando os holofotes da verdade em nosso pensamento e as motivações pior pesadelo natureza-humano.

Com a presença de Deus através do Espírito Santo, somos capazes de reconhecer a nossa vergonha e nossa impotência diante de Deus, ajudando a criar uma maior consciência do pecado que não pode facilmente escapar, racionalizando-a. Quando face a face com o Deus santo, não podemos simplesmente dizer que o nosso pecado é apenas uma pequena coisa. Também não podemos usar os outros como exemplos, dizendo: "Eles estão fazendo isso, então qual é o problema?" Com Deus não existe, mesmo em frente de nós, todas as nossas desculpas falhar.

Uma vez que trazemos Deus para nossa vida, o caminho certo é mais óbvio, eliminando as muitas desculpas que a nossa natureza humana inventa para permitir a desobediência. Quando isso ocorre, é um bom momento para orar pela vontade e poder de fazer a coisa certa (Filipenses 2:1


Deus abençoe seus pensamentos